Já pensou em comer o palco depois da peça de teatro?

10 04 2013

No outro dia eu fui com um amiga assistir a uma palestra sobre sustentabilidade apresentada pela comunidade de arquitetura e design de Melbourne. O evento foi realizado num barzinho meio estilo hippie chamado Section 8 que fica na cidade de Melbourne, na Austrália.

Earthly Activation

Foi um fim de semana bem legal, muito calor, verão bombando e varias coisas legais acontecendo na cidade. Haviam vários festivais entre eles o “Food & Wine Festival” – Festival de comidas e vinhos,  também tinha um festival de musica e dança húngara e por fim o “Sustainable Food Festival” onde haviam palestrantes bastante interessantes que falaram sobre comida sustentável e comidas orgânicas.

Uma das palestrantes explicou como funciona o sistema de rótulos e certificações de produtos orgânicos aqui na Austrália. Muitas marcas se dizem orgânicas, mas na realidade não são nada disso. Existem muitas falhas no sistema que ainda é muito recente. Foi uma discussão bem interessante e eu aprendi bastante coisas sobre os sistemas alimentares tradicionais e orgânicos aqui da Austrália. Mas o que eu realmente amei foi a apresentação Tanja Beer sobre “Living Stage” ou seja palco vivo.

The Living Stage

The Living Stage

A apresentação de Tanja foi realmente surpreendente! Eu nunca ouvi falar sobre esse conceito de “Green Theatre” (teatro verde) ou “Living Stage” (teatro vivo). O “Teatro Verde” oferece soluções sustentáveis ​ para apoiar a ética do “design ecológico” através do teatro e das artes cênicas. Tanja diz que a idéia principal é mostrar para a comunidade que é possível criar projetos artísticos originais e idéias com efeito mínimo sobre o meio ambiente.

Tanja compartilhou sua experiência com o público e explicou como ela começou a integrar a sustentabilidade em seu trabalho. Ela apresentou o conceito de “Teatro Vivo” que é um conceito eco-cenográfico, que combina design do palco, permacultura e envolvimento da comunidade para criar um espaço de atuação reciclável, biodegradável e comestível. Ela utiliza plantas, vegetais, frutas, saladas, etc.

Imagine uma peça de teatro onde no fim você pode, literalmente comer o palco?! Eu achei isso uma viagem! Um projeto muito louco que tem tudo para dar certo. Alias aqui em Melbourne já esta dando certo! Eu nunca tinha visto isso antes e achei essa ideia o máximo!

Em vez de usar materiais de construção tradicionais para construir o palco, Tanja usa materiais reciclados, plantas e uma horta que é cultivada pela comunidade. Ela contou que os atores também brincam com os elementos vivos no palco interagindo com o público. Com certeza deve ser uma experiência extraordinária para o publico que assiste a essas peças bastante originais!

photo

Ela trouxe algumas saladas de um de seus “Palcos Vivos” para sentirmos o gostinho de um palco comestível! A salada fresquinha estava deliciosa. Eu tenho apenas uma coisa a dizer! Tanja realmente faz um ótimo trabalho! Na minha opinião esta é uma forma bonita e criativa de integrar a sustentabilidade com design e artes cênicas. Parabéns Tanja pelo seu trabalho maravilhoso!

Se você quiser saber mais sobre as criações de Tanja e seu trabalho com o palco verde, visite http://tanjabeer.com/

Como diz Regina Casé, Palcos vivos vem com tudo!

Advertisements




Roupa que muda de cor? Tai novidade!

6 02 2013

Ano novo, novas ideias! Isso pode soar como um filme de ficção científica, mas é um projeto real, feito por uma designer de moda coreana que mora em Londres. Dahea Sun desenvolveu um tipo de tecido que indica o nível de pH contido na água da chuva.

Screen shot 2012-11-18 at 9.42.50 PM

A famosa canção “Purple Rain” está em total sintonia com este conceito! O tecido é tingido com pigmentos chamados “antocianinas” geralmente encontrados em alguns vegetais como a couve roxa, berinjela e amoras. É por isso que a coleção tem uma paleta de cores roxas que eu acho linda!

Screen shot 2012-11-18 at 9.50.11 PM

O ácido contido na chuva pode ser uma ameaça à saúde pública. Ela acredita que a moda tem uma ligação direta com o meio ambiente e eu concordo totalmente com ela. Com a sua nova coleção, ela quer conscientizar o publico e responsabilizar a sociedade bem relação às questões do aquecimento global, mas de uma forma poética e sofisticada. A coleção é linda e eu realmente gosto das formas, cores e texturas usadas ​​por ela.

Screen shot 2012-11-18 at 9.46.57 PM

Ela também desenvolveu um aplicativo para smartphones que usuários em potencial podem fazer upload e registrar leituras de chuva de pH online para criar um banco de dados mundial com dados ambientais em tempo real.

Screen shot 2012-11-18 at 9.45.29 PM

Para saber mais sobre o projeto e como ele realmente funciona, eu convido vocês para visitarem os sites abaixo. Atenção os sites sao em inglês.

Dahea Sun & Rain Palette





Papel reciclado X Papel novo

6 11 2012

Sabemos que reciclar papel evita a destruição das florestas, mas você sabia que a produção de papel reciclado também requer menos uso de agua e eletricidade?

De uma olhada nesse gráfico que você vai entender melhor.

Reciclar papel

Papel Reciclado vs Papel novo

Então galera, por favor recicle. Vale a pena proteger nosso meio ambiente. Vamos promover essa ideia divulgando o link dessa pagina! Valeu pela forca!

Divulgue esse link: http://wp.me/p2wEZd-gl








MPJ

Vida, espere. Não me cobre, tudo ao seu tempo, aos novos tempos.

Raanan Bar-Cohen

all about the Partnerships

yi-ching lin photography

waking up new (daily posts since 2010)

Hiking Photography

Beautiful photos of hiking and other outdoor adventures.

My Food And Flowers

Two of the Great Joys in Life!

WordPress Melbourne User Group

WordPress Meetups in Melbourne, Australia

%d bloggers like this: